Pelo vale da morte

ESSE É UM PEQUENO TRECHO DE UM LIVRO QUE ACABEI DE LÊR " O HOMEM DO CÉU"(em uma das vezes em que YUN foi preso na China por pregar a palavra de Deus).


"O que faz esse homem continuar vivo?"
"Meu corpo ficava cada vez menor e mais fraco,mas meu espírito crescia e se fortalecia.
Não comi nem bebi nada de 25 de janeiro a 2 de março de 1984.Na noite do 38º dia de jejum,o diabo me tentou:"Yun,Jesus jejuou durante 40 dias.Como pode você um servo,superar o Mestre? Vai jejuar mais do que ele? Vai tentar ser melhor que seu Mestre?"
"De repente, meu coração foi tomado por nuvens escuras.Nunca sentira tanto desespero.Encontrava-me no meio de uma intensa batalha espiritual.Foi como milhares de demônios me cercassem e me atacassem com toda a força.Fiquei desanimado,sem esperança.Meu corpo e minha mente estavam tão fracos que cheguei a pensar em suicídio.Fazia tanto tempo que eu não falava que,quando tentei orar em voz alta,descobri que minha voz havia se transformado em mero sussurro.
Perguntei a Deus:"Senhor,o que vou fazer?""Ele não me respondeu na mesma hora,mas eu sabia que ele estava cuidando de mim.Indaguei:"Senhor Jesus,por que permites que eu seja esbofeteado dessa maneira?Por favor,receba meu espírito.""Após uma longa noite de luta,voltei à presença do Senhor.Ele me disse: " Conheço as tuas obras - eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta,a qual ninguém pode fechar - que tens pouca força,entretanto,guardaste a minha palavra e não negaste o meu amor" (Ap. 3.8).
Meu coração ficou repleto da alegria quando ouvi essas palavras! Senti-me como um garotinho que vê seu pai defendê-lo dos valentões da escola.
"Sim, Senhor,conheces minhas obras" clamei.
"A voz de Deus causou em mim o impacto de um trovão.Lágrimas jorraram dos meus olhos.Naquele momento,tive uma visão poderosa.Vi uma série de portões de ferro se abrindo,um após o outro.
Milhares de homens e mulheres, de várias nacionalidades,vestidos com roupas bem coloridas,adoravam juntos o Senhor.Meu coração se encheu de luz e força.Deus me concedeu espírito de alegria.Na visão,eu cantava ao Senhor,em voz bem alta: " Louvarei ao Senhor durante a minha vida;cantarei louvores ao meu Deus,enquanto eu viver" (SL 146.2)
A visão continuou.Minha infância passou como um raio diante de mim.Foi como se uma cortina fosse puxada,e eu visse,com toda clareza,que Deus havia me chamado para perto dele desde o meu nascimento.
Na visão,exclamei:
"Senhor, não tenho a menor chance de sair da cadeia e pregar o evangelho.Mesmo se abrisse os portões para mim neste exato momento,estou tão fraco que não conseguiria nem engatinhar até a porta."
No entanto o Senhor revelou a vontade dele para mim através de dois versículos em que eu não tinha prestado muita atenção antes: " Porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis" (Rm.11.29) e " Em verdade,em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará,porque eu vou para junto do Pai" (Jo 14.12).
Deus aliviou a dor do meu coração e dissipou as trevas da minha alma.Como água viva brotando dentro de mim,um espírito de alegria tomou conta do meu coração.
Senti que havia atravessado o vale da morte.E o Senhor me sustentara.
Continuei a jejuar.
O diabo prosseguiu lançando pensamentos negativos em minha mente.ele perguntava: " Quem vai cuidar da sua família quando você morrer? Onde está o seu Deus?Será que ele abandonou você e vai deixá-lo morrer?"Para enfrentar esses ataques, eu meditava em textos da Palavra de Deus,como Miquéias 7.8,9:" Ó inimiga minha,não te alegres a meu respeito;ainda que eu tenha caído,levantar-me-ei;se morar nas trevas,o Senhor será a minha luz.Sofrerei a ira do Senhor,porque pequei contra ele,até que julgue a minha causa e execute o meu direito;ele me tirará para a luz, e eu verei a sua justiça".

video

Um comentário: